Crónicas de uma Leitora: Crime Adormecido de Agatha Christie - Opinião

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Crime Adormecido de Agatha Christie - Opinião



Autora: Agatha Christie
Edição/reimpressão: 2008
Páginas: 191
Editora: Edições ASA

Sinopse: 
Gwenda mudara-se há pouco tempo para uma nova casa quando estranhos e inexplicáveis incidentes começaram a acontecer. Apesar dos seus esforços para modernizar a casa, ela apenas consegue desenterrar o passado. Pior ainda, o seu pavor é tanto que se sente aterrorizada pela simples ideia de subir as escadas. 
Desesperada, Gwenda recorre a Jane Marple para exorcizar os seus fantasmas. Juntas, vão ter de resolver um crime "perfeito" cometido muitos anos antes…

Opinião: 
Tinha este livro na estante desde o Natal passado, e finalmente achei que ele merecia a sua oportunidade de ser lido. Até porque é um livro tão fácil de ser lido, que a verdade é que não custou nada, nem demorou tempo nenhum.
Agatha Christie traz-nos, neste “Crime Adormecido”, mais uma história ao seu género, cheia de suspense, cheia de artimanhas. Neste livro, temos Miss Marple a investigar, que é uma senhora com a qual eu não encaro tão bem como com Poirot. Acho que talvez seja porque me parece que em todos os livros que li em que entrava a Miss Marple, ela parecia cair na história assim de uma maneira um bocado estranha. O mesmo aconteceu neste livro. No entanto, desta vez Miss Marple foi quase uma personagem secundária, delegando o seu lugar de detective a Gwenda e Giles.
Gwenda parte para o sul de Inglaterra na esperança de encontrar uma casa para si e para o seu marido, Giles. Depois de bastante procura, há uma que lhe chama a atenção, uma que ela sabe que é a ideal para si: rapidamente a compra. Então Gwenda começa a imaginar as mudanças que irá fazer na casa: o papel de parede novo, a porta na sala, os degraus no jardim. Quando percebe que todos estes elementos que ela quer colocar já existiam antes, exactamente iguais, exactamente da mesma forma, Gwenda começa a assustar-se. Tudo piora quando tem um vislumbre de uma mulher morta no seu vestíbulo, uma mulher que não faz ideia quem seja, mas que tem a certeza de que se chama Helen.
A partir destes dados, Miss Marple vai ajudar o jovem casal a encontrar-se na sua investigação, e perceber quem era Helen e o que lhe aconteceu. Este é um livro com um ritmo não tão acelerado como aquele a que estou habituada nos livros da Agatha Christie. Por estar a ser feita uma investigação de algo que aconteceu há quase vinte anos, o ponto central da história é encontrar as pessoas daquele tempo e esperar que elas se lembrem de algo. Conhecemos assim os amores e desamores de Helen, e como qualquer um deles podia ser um motivo para um crime, caso exista mesmo um crime.
Não foi o melhor livro da Agatha Christie que já li. Apesar de se ter lido facilmente, e de me agarrar à leitura, não foi decerto a melhor história. Faltou o suceder de acontecimentos, as repercussões que crimes do género costumam trazer na história. Neste livro, investiga-se um crime parado no tempo, e essas repercussões só aparecem no final, quando estamos mesmo próximos do desenlace. No entanto, Agatha Christie conseguiu fazer, como de costume, com que nunca suspeitasse do culpado em questão. Nisso, posso dizer que a autora nunca desilude.
Foi uma leitura agradável. Aconselho sempre Agatha Christie, porque acredito que até a sua pior história consegue dar um livro bom.

1 comentário:

  1. Olá,
    Já li vários livros de Agatha Christie e relamente sou da mesma opinião: é muito difícil sairmos desiludidos com 1 livro dela.

    Este por acaso ainda não li.

    A autobiografia da autora é um livro fantástico para quem é fã. Não sei se já leu?

    Boaas leituras. Gostei de passar por aqui :-)

    ResponderEliminar