Crónicas de uma Leitora: Literatura | 'O Coração de Simon contra o mundo' de Becky Albertalli | Opinião

sexta-feira, 2 de junho de 2017

Literatura | 'O Coração de Simon contra o mundo' de Becky Albertalli | Opinião

Resultado de imagem para o coração de simon contra o mundo


Simon Spier tem 16 anos e os únicos momentos em que se sente ele próprio são vividos atrás do computador. 

Quando Simon se esquece de desligar a sessão no computador da escola e os seus emails pessoais ficam expostos a um dos colegas, este ameaça revelar os seus segredos diante de toda a escola.

Simon vê-se, assim, obrigado a enfrentar as suas emoções e a assumir quem verdadeiramente é perante o mundo inteiro.

Se há algo que me tira do sério é a intolerância, o preconceito e a homofobia, não que eu seja perfeita mas na minha perspectiva nem sequer deveria haver "aceitação" já que a simples palavra aceitar implica que alguém está a fazer algo errado mas eu aceito isso. É muito feio alguém se julgar superior por uma questão de cor, credo ou orientação sexual. As pessoas simplesmente são. Não, a frase não está incompleta, as pessoas são, são elas próprias, são o que são. Se as pessoas apenas vivessem as suas vidas sem se incomodarem com a vida das outras pessoas não havia tantas guerras por não conseguir viver com aquilo que consideram diferente ou anormal. Peço desculpa mas ando muito sensível quando o assunto toca na essência das pessoas. Não fazem ideia de quão orgulhosa fiquei dos jovens estudantes que fizeram aquela manifestação na escola quando as duas colegas foram chamadas à atenção por se beijarem. Os nossos jovens estão de facto mais evoluídos que os adultos e deixa-me com um bocadinho mais de fé na humanidade.

Como dediquei o mês à leitura de YA acabei por encontrar neste livro ligeiras semelhanças com outro lido a semana passada mas nada que me tivesse em qualquer altura tirado o prazer da leitura. Vamos ao longo da história acompanhando Simon e a sua relação à distância com Blue. Os rapazes são homossexuais mas sem se terem assumido perante amigos e familiares fazendo com que encontrem um no outro a força que precisam para, muitas vezes, encarar o dia a dia. A conversa é feita por email e aos poucos vai passando de uma simples amizade para algo mais sério, acompanhando Simon no dia a dia  a tentar descobrir que é Blue.

Logo no início vamos perceber que Simon é chantageado por um colega que se apercebe da troca de emails entre os dois rapazes. Esta situação irá motivar uma série de eventos que culminarão de forma brusca e chocante.

A leitura é muito leve e fácil, acompanhamos todas as peripécias de coração nas mãos, é impossível não amar Simon e o desabrochar do romance na sua idade. Através de uma dica de Blue percebi rapidamente quem ele era e fiquei a torcer para não me ter enganado, não enganei de todo e adorei. O final foi do mais delicioso que pode haver, o assumir dos dois rapazes e o inicio do relacionamento (físico/presencial) é super amoroso. 

Devia haver mais e mais e mais livros assim, que abram mentes, que se foquem em temas de importância para a nossa sociedade até chegar ao ponto que estes relacionamentos sejam tão normais, que não se estranhe. Becky Abertalli tocou no ponto certo, escreveu um romance entre dois adolescentes gays com uma naturalidade tão grande que dificilmente alguém olhará para este livro como mais que um romance entre jovens. 

Este livro deveria estar no PNL porque é importante que os jovens leiam cada vez mais livros assim, que mostrem que todo o amor é natural e desde que as pessoas façam felizes o género não importa. Recomendadíssimo! E já agora os pais também deviam ler, os filhos têm tanto para nos ensinar. 






Exemplar gentilmente cedido para opinião

Sem comentários:

Enviar um comentário