Crónicas de uma Leitora: Literatura | Ao fechar a Porta de B.A. Paris | Opinião

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Literatura | Ao fechar a Porta de B.A. Paris | Opinião

Quem não conhece um casal como Jack e Grace? Ele é atraente e rico. Ela é encantadora e elegante. Ele é um hábil advogado que nunca perdeu um caso. Ela orienta de forma esmerada a casa onde vivem, e é muito dedicada à irmã com deficiência. Jack e Grace têm tudo para serem um casal feliz. Por mais que alguém resista, é impossível não se sentir atraído por eles. A paz e o conforto que a sua casa proporciona e os jantares requintados que oferecem encantam os amigos. Mas não é fácil estabelecer uma relação próxima com Grace... Ela e Jack são inseparáveis. Para uns, o amor entre eles é verdadeiro. Outros estranham Grace. Por que razão não atende o telefone e não sai à rua sozinha? Como pode ser tão magra, sendo tão talentosa na cozinha? Por que motivo as janelas dos quartos têm grades? Será aquele um casamento perfeito, ou tudo não passará de uma perfeita mentira?

Ao Fechar a Porta é um thriller brilhante e perturbador, profundamente arrebatador, que se tornou num autêntico fenómeno literário internacional com publicação em mais de 35 países. A não perder.

Este foi o único livro que realmente consegui ler este verão, passei uma fase terrível sem ler nada e este livro foi absolutamente devorado em dois serões. Terminei a leitura pela 1h30 e fiquei mais de meia hora a matutar na história, nos seus contornos, nos acontecimentos. Apesar de ter sido lido tão vorazmente a verdade é que durante os dias seguintes dava por mim a pensar no livro.

Relativamente à história devo dizer que fui completamente surpreendida, desde as primeiras páginas percebemos que algo está muito errado com aquele casal mas eu não conseguia pensar que o mais óbvio era o que estava a acontecer, tentei sempre arranjar desculpas até se tornar absolutamente claro que aquilo era real.

A narrativa está dividida em dois tempos, o presente e a altura em que Grace e Jack se conhecem, se casam e tudo o que vai acontecendo daí até os tempos convergirem num só. Vamos ao longo do livro entrando num crescendo de horror e descrença com o nível de violência psicológica exercida, é absolutamente aterrorizador e ao mesmo tempo fascinante que B. A. Paris tenha conseguido imprimir tanta autenticidade a este casal.

As descrições são brilhantes, conseguimos conhecer intimamente tanto Jack como Grace, as personagens secundárias são muito importantes para o desenrolar da narrativa fazendo-nos pensar até que ponto as pessoas estão atentas aos sinais de violência doméstica, mesmo que na forma psicológica ou até que ponto as pessoas se "metem" na vida alheia.

Confesso que passado estes meses ainda me é difícil encontrar palavras que consigam descrever tudo o que senti durante a leitura. Não me admira que tenha sido um fenómeno, é arrebatador, viciante e muito mas muito perturbador. Cada vez gosto mais deste género de thriller psicológico e este é um livro absolutamente imperdível.



Exemplar gentilmente cedido pela Editorial Presença

Sem comentários:

Enviar um comentário