Crónicas de uma Leitora: Literatura | Acordo com o Marquês de Sarah MacLean | Opinião

quarta-feira, 4 de abril de 2018

Literatura | Acordo com o Marquês de Sarah MacLean | Opinião

Sinopse tocar na imagem




Acordo com o Maruquês

Sarah MacLean
Titulo Original: The Rogue Not Taken
Tradução: Manuela Gonzaga
Editora: TopSeller
384 páginas












Quem me conhece, sabe que eu sou uma admiradora dos livros da Sarah MacLean, porém até agora não tinha havido nenhum que poderia dizer que fosse quase perfeito, até hoje!
No livros anteriores dai 4* a cada um no Goodreads, havia sempre algo que me irritava (ok, sei que tem alturas que é fácil), mas em Acordo com o Marquês, pouco ou nada me irritou...
Vá, talvez o tratamento "por você" das personagens me fez revirar os olhos, porém como toda as personagens se tratam assim, sejam pais para filhos, filhos para pais, irmãs para irmãs, amigos para amigos, e amantes para amantes, a comichão não foi muita, pois não há o que mais detesto nas traduções, que é a incoerência.
Contudo, passando por cima desse pequeno pormenor, não houve nada que me tenha desagradado.
Quem lê este tipo de estória, sabe que corre o risco de passado 50 páginas as personagens já estão a revirar os olhos, quase ou totalmente apaixonados pelos seus "mais que tudo", não que queriam admitir mas estão. Neste livro não, a estória vai desenrolando, há aventura, há brigas, há salvamentos e só aos poucos, é que as personagens principais se vão apaixonando. Gostei disso. 

Vamos agora às personagens...
Sophie nasceu na burguesia, mas por acontecimentos especiais passa a fazer parte da nobreza, contudo ela odeia, abomina os seus "novos pares". Arma um escândalo ao defender a irmã, resolvendo depois disso deixar Londres e voltar às suas origem pedindo ajuda ao Marquês de Eversley.
Ele é tudo o que ela mais critica na sociedade inglesa, e isso leva-a a confrontar o Marquês, colocando-a em situações complicadas. Porém Sophie é uma mulher forte, mas que há algumas situações que a magoam. Tem um sonho, tem uma paixão que me fez admirar mais esta mulher.

Rei às primeiras páginas pensamos que ele é um típico homem da nobreza, com dinheiro, mulheres, que gosta de viver sempre no risco, mas é mais que isso. Há situações do passado que o marcaram profundamente, e vamos sabendo mais sobre ele no decorrer do livro, sobre o seu conflito com o pai. Sabe quem é Sophie, o que o faz ter algumas atitudes mais condenáveis, mas olhando para a família da protagonista, tem as suas razões. Que família!!!!

Como disse anteriormente, gostei de ver a relação deles crescer aos poucos, quanto mais se conheciam, mais queriam conhecer o outro, até descobrirem que... Toca a ler.

Ahhhh! Antes de acabar a opinião, tenho que deixar aqui um pequeno excerto do livro. Sophie é apaixonada por algo como referi em cima. Se não quiserem saber o que é, podem parar de ler agora e passem para a frase final! :P

"- Porquê livros? - quis ele saber
- Não percebi. - disse ela, arqueando as sobrancelhas.
- Porque é que tem esse vício?
Sophie pôs o prato de lado e limpou a mão nas saias, antes de pegar num volume que se encontrava no topo de uma pilha de pequenos livros encadernados em couro, ao seu lado, e estendê-lo a Rei.
- Vamos - disse ela.
Rei aceitou o volume.
- E agora?
- Cheire o livro - instruiu-o Sophie, e ele inclinou a cabeça.
Sophie não conseguiu deixar de sorrir. - Vamos.
Ele levou o livro ao nariz e inalou.
- Não assim. Cheire-o bem.
Rei olhou desconfiado, mas fez
- A que é que cheira? - perguntou Sophie.
- A couro e a tinta?
Ela negou com a cabeça.
- A Felicidade! É esse o cheiro dos livros. Felicidade. Por isso é que eu sempre quis ter uma livraria. Existe alguma coisa melhor na vida do que vender felicidade?"

E é isso... Um livro é felicidade, é sonhar, é voar para sitios e situações diferentes, é amar, é odiar, é ficar irritado, é dar gargalhadas... É viver!

Recomende o livro, ainda mais quando a personagem tem tal paixão.

Boas leituras! 

Outros livros da autora

Sem comentários:

Enviar um comentário