Crónicas de uma Leitora: Literatura | 'O Diagrama de Zenn' de Wendy Brant | Opinião

terça-feira, 5 de março de 2019

Literatura | 'O Diagrama de Zenn' de Wendy Brant | Opinião

IG: @cronicas_de_uma_leitora

«Quanto mais toco, mais consigo ver e entender, e mais penso que posso ajudar. Mas é esse o meu erro. Não posso ajudar ninguém. Não se consegue resolver os problemas das pessoas como se resolvem os de matemática.»

Eva é uma supergeek da matemática e há uma razão para ela preferir os números e as calculadoras ao convívio normal entre jovens. Poucos o sabem, mas basta que Eva toque com as mãos em alguém - ou nas suas coisas - para ter visões que lhe mostram as inseguranças, receios e segredos dessa pessoa. Por isso, ela prefere manter as mãos bem guardadas e ficar na sombra. E tudo parece correr bem!

Quer dizer, tem 17 anos, nunca teve namorado e tem apenas uma amiga, mas não é uma completa aberração! Até que chega o dia em que o charmoso e solitário Zenn Bennett entra na sua vida! É amor ao primeiro toque! No entanto, quando ela mergulha no mundo de Zenn, descobre que afinal as coincidências que os unem são demasiado duras... e poderão separá-los para sempre.

Um romance fresco e inocente, em que os personagens Zenn e Eva nos deixam rendidos à ironia dos seus destinos.




Gostaria de fazer uma opinião mais alargada sobre este livro, porém não tenho muito a dizer. Estamos perante um romance YA muito amoroso com personagens bem construídas e uma história de fundo excelente. Existe um fundo de fantasia devido à capacidade invulgar de Eva, a protagonista, e apesar de ser o maior foco do enredo irão surgir novos acontecimentos que se sobreporão a este.

Eva é a melhor personagem do livro, com uma excelente evolução, acompanhamos mais uma vez o drama escolar de vários adolescentes, incluindo Charlotte a melhor amiga de Eva e Zenn que é um rapaz extremamente talentoso, responsável e trabalhador mas faltou-lhe talvez alguma profundidade.

Li este livro em menos de um dia (iniciei a leitura quase às 14h e terminei depois da meia noite), é muito fiel ao género onde se enquadra e quem gosta de YA vai gostar bastante.


Sem comentários:

Enviar um comentário